Envie para um amigo

Eco-Balada

Em Londres, badalar é ser ecológico. Quanto mais, melhor. Ficar dançando até as 5 da manhã esgota a sua energia, mas abastece a iluminação de um ponto específico na Inglaterra: a casa noturna Surya (quer dizer “Deus do Sol” em sânscrito).

Tudo nessa casa noturna é movido a energia resultante da animação de quem está na pista, simplesmente porque ela é constituída de uma tecnologia chamada “piezoelétrica“, que consegue transformar o movimento das pessoas em eletricidade. Conforme as pessoas dançam, pressionam a pista com os pés, e o chão, que é feito de uma cerâmica especial, sofre uma pequena deformação – imperceptível para quem está dançando.

Segundo os criadores, a pista pode fornecer até 60% de toda a eletricidade consumida pelo clube, por isso eles pensaram mais: a Surya conta com um sistema de baterias, painéis de energia solar e uma turbina eólica. No somatório, a casa consegue transformar energia elétrica suficiente para si e para alguns imóveis vizinhos.

As inovações tecnológicas não ficam apenas na pista. Fazendo referência ao aquecimento global, as paredes da Surya são sensíveis ao calor. Sim, elas mudam de cor de acordo com a quantidade de pessoas na casa. A água das descargas é da chuva, todos os vidros, metais, plásticos e papéis são reciclados.

E mais: na casa só se consome bebidas ecológicas. A sensação é a “biocerveja”. Quer saber mais? Confira o infográfico abaixo:







Imagem: planetasustentavel.abril.com.br

Imagem: planetasustentavel.abril.com.br







Cique na imagem para ver no tamanho completo.


Deixe um comentário